Sua Empresa Pode se Descobrir um Diamante, Ainda na Sua Maior Crise, e Brilhar! → (Case de Sucesso) ←

Às vezes uma empresa chega a uma situação tão negra que mais parece um carvão, por isso, fica sujeita a intensas pressões que estas podem acabar sendo o motivo para Transformar esse Carvão em Diamante. Isso me faz lembrar dos casos de recuperação de empresas de cujos projetos participei e de como foram extraordinárias as Experiências de “Transformar Carvão em Diamante”, vividas durante a condução desses projetos.

Penso que as empresas começam a construir suas ineficiências e falta de produtividades a partir do momento em que atingem o sucesso, na medida em que seus executivos passam a ter dificuldades para evitar a vaidade e perdem a capacidade de manter a racionalidade necessária para que continuem sendo valorizados e os princípios balizadores da cultura empresarial construída e que foi capaz de conduzir a empresa ao sucesso que vive no momento atual.

Não é incomum a vaidade falar alto e tomar conta da cabeça dos vencedores. Alguns conseguem superar esse momento, nem sempre de forma imediata, e voltar a ter foco nos resultados e na seriedade que uma gestão competitiva precisa ter mas, a maioria. inicia aí a sua jornada de declínio, da qual tentarão sair somente quando isso já se tenha tornado quase impossível.

Por isso, o “período de sucesso de qualquer empresa tende a ser, historicamente, muito curto”, como já dizia Peter Ferdinand Drucker, do alto de sua extraordinária sabedoria..

Há algum tempo tivemos um caso muito interessante e que acho saudável, pedagógico e andragógico relembrar. É o que fazemos no relato que segue e que exemplifica, muito bem, o tipo de trabalho que a América Latina Consult e a Adviser Consultoria podem disponibilizar para qualquer empresa que esteja vivenciando algo semelhante ao que está no relato.

Vamos lá!  Tenham uma boa leitura!

A exemplo do que ocorre com a maioria das pessoas, tive e tenho muitos amigos, por força dos vários anos já vividos, muitos deles compartilhados com a atividade profissional, o que permitiu conhecer inúmeras novas pessoas e percorrer algumas partes do caminho da vida dividindo experiências, conhecimentos, lugares, desafios, aprendizado e vitórias, exatamente, com essas pessoas.

Há alguns anos passados, poucos mas suficientes para que tenhamos um case completo, um de meus amigos, dono de uma empresa industrial já há mais de 25 anos, passava por dificuldades em seus negócios e insistia para que eu o ajudasse a tratar dos problemas profissionais por ele vividos.

Depois de alguns convites resolvi conhecer os problemas e avaliar se seria possível buscar alguma solução para aquela empresa. Em uma segunda-feira de verão eu fui até a indústria de meu amigo e comecei a solicitar informações para serem analisadas. Aos poucos foram aparecendo números estarrecedores, a demonstrar que o desafio, sem dúvida, seria muito grande. Recuperar aquela empresa parecia algo impossível para muita gente. Essa era uma informação capaz de me tocar.

Sempre fui seduzido pelo desafio de vencer o que as outras pessoas consideram impossível, afinal, impossível é apenas o que ainda não foi feito.

Estávamos diante de uma empresa que faturava cerca de R$ 10 milhões por ano, já há quase 6 anos, e tinha um resultado negativo próximo a 10%, além de dividas acumuladas chegando aos R$ 34 milhões. A maior parte da dívida era tributária, que tinha sido colocada no REFIS, porém, por falta de regularidade dos pagamentos, segundo a interpretação da Receita Federal, havia, recentemente, tido seu parcelamento cancelado, o que colocava a empresa muito próximo da insolvência. Diante disso, a primeira fotografia mostrava uma empresa já hiper-endividada e que tinha resultado negativo, portanto, com uma dívida crescente.

expopremium_22_02_16-471

Caetano: “Planejamento Estratégico, com certeza, não é tudo, porém, com a adequada gestão, a estratégia pode ser o suficiente para concretizar os objetivos mais ousados”.

Havia um outro agravante, a empresa estava tentando resolver o problema do ciclo operacional negativo, solicitando aumento de preços aos seus clientes. Como resultado a relação com os clientes estava muito ruim e caminhava para o caos na medida em que os clientes não estavam aceitando os pedidos de aumento e ameaçavam buscar outros fornecedores.

O que você faria em um caso desses? O que se deve fazer quando nos defrontamos com qualquer problema? Devemos fazer o óbvio, ou seja, dissecar o problema, o mais rapidamente possível, em busca de suas causas primárias. Mas como fazer isso, nesse caso? O pessoal interno e, inclusive, a direção da empresa insistiam em afirmar que a culpa pelos problemas era da situação econômica do Brasil e dos preços de vendas estarem depreciados, por culpa da crise econômica que afetava, também, seus principais clientes, obrigando-os a buscarem redução de custos, o que impactava sobre os preços praticados pela empresa junto a esses clientes.

Percebemos que era essencial que fizéssemos um bom diagnóstico dos problemas, para que pudéssemos separar os fatos dos boatos e das suposições! Nesses momentos é fundamental a avaliação de informações confiáveis, para que as decisões tenham consistência e possam ser orientadas para os resultados, com a devida segurança.

Decidimos fazer uma análise SWOT, afinal, era importante que a gente conhecesse, sobretudo, os pontos fortes e fracos da empresa, além das eventuais oportunidades que o mercado pudesse lhe oferecer, já que as ameaças estavam relativamente claras.

Encontramos muitos desafios e, pelo menos, uma grande força, representada pela constatação de que tínhamos uma equipe de engenharia muito competente e, inclusive, suficientemente grande para ser a nossa âncora em um processo de recuperação baseado na atuação em mercados mais complexos, onde a concorrência fica mais distante da rasa “guerra de preços”, ainda que não deixe de exigir altos níveis de competitividade. Pronto, a SWOT já dera seus frutos, tínhamos agora uma boa notícia e uma base inicial para o trabalho de recuperação!

Com esses dados levantados, reunimos o pessoal da área financeira, do comercial e de engenharia. Foi nossa primeira reunião após a análise SWOT.

Para começar informamos que estavam suspensas todas as solicitações de aumento de preços, que estavam sendo negociadas junto aos clientes. A ideia era buscar lucratividade a partir de ganhos competitivos internos, antes de qualquer conflito com clientes, afinal, já tínhamos percebido que as perdas internas eram altas, o podia significar que o problema era, antes de ineficiência, e não de defasagem de preços decorrente da passagem do tempo e do processo inflacionário.   .

Traçamos um plano de avaliação dos processos de produção e busca de incrementos de produtividade, especialmente, na fábrica. A área comercial ficou com a missão de comunicar aos clientes que a empresa estava em um processo de restruturação e que os preços dos produtos fornecidos seriam mantidos nos níveis atuais, até que tivéssemos informações mais conclusivas para embasar as negociações que viessem a ser necessárias.

Com as conclusões da análise SWOT em mãos, passamos a contar com a possibilidade de termos um grande potencial para produzir itens com maiores exigências tecnológicas e de engenharia, afinal, esta era a nossa âncora principal, enquanto que a principal fraqueza da empresa, retratada na mesma análise SWOT, era o fato de ofertarmos produtos com pouca tecnologia, o que nos obrigava a competir com empresas do grupo das chamadas “de fundo de quintal”, algumas atuando na informalidade, o que exigia que nos envolvêssemos em brigas por preço.

Estava ficando cada vez mais claro, neste momento, que a empresa deveria buscar um novo posicionamento estratégico no mercado.

Enquanto estavam em andamento as ações emergenciais de análise e melhoria da produtividade dos processos, incluindo a qualificação da mão-de-obra, que fazíamos já sob orientação dos primeiros novos objetivos estratégicos, que tivéramos oportunidade de pre-estabelecer, passamos a definir Missão, Visão e Valores, para orientar as ações, especialmente, porque estávamos em um processo de “trocar o pneu com o carro em movimento”, mas tudo começava a ganhar um novo rumo e a gerar uma expectativa positiva, mesmo que o trabalho tivesse iniciado muito recentemente.

O próximo passo foi reunir gerencias e lideranças da empresa, em um auditório, para debater a Missão, a Visão e ajustar os Valores norteadores da Cultura Empresarial, além de decompor os novos objetivos estratégicos estabelecidos, em ações estratégicas para cada uma das áreas organizacionais, de modo a determinar o que deveria ser feito em cada área, para concretizar as metas estratégicas estabelecidas na Visão, criar o novo Mapa Estratégico do Balanced Scorecard, com seus indicadores de acompanhamento e de tendência.

Depois de uma semana de imersão, com todas as lideranças da empresa, discutindo o futuro a ser construído, estava estabelecido o Planejamento Estratégico, para os próximos cinco anos, e estabelecidas todas as formas de acompanhamento do planejamento elaborado, para assegurar o atingimento dos objetivos estratégicos e, sobretudo, a gestão da estratégia, com vistas no cumprimento rigoroso do que ficou estabelecido pelos gestores e cotistas, ou acionistas.

Os Resultados

Com relação ao endividamento tributário conseguimos fazer com que a empresa retornasse ao REFIS, através de uma ação judicial, re-equacionando, portanto, a questão do endividamento tributário. Mas as melhorias não ficaram restritas a esse aspecto, ao contrário, alcançaram todas as demais áreas, levando, entre outros, aos seguintes resultados:

  1. Ciclo operacional equilibrado, em 8 meses;
  2. Endividamento total equacionado, em 11 meses;
  3. Crescimento do faturamento em 48%. no primeiro ano;
  4. Crescimento do faturamento em 56%, no segundo ano;
  5. Crescimento de mais de 370% do faturamento em 4 anos, chegando a um faturamento mensal acima de R$ 4 milhões, durante o 4º ano de gestão;
  6. A empresa colecionou diversos prêmios de melhor fornecedor, especialmente, de clientes da industria automotiva;
  7. Conquistou 30% de seu faturamento junto ao mercado internacional, em peças automotivas de segurança; entre outros.

Esse case exemplifica o tipo de trabalho que pode ser realizado, em sua empresa, pela América Latina Consult Ltda. Esse é um dos tipos de trabalho que a América Latina Consult realiza, já há vários anos, o que permite que ela tenha muita segurança em relação ao que pode oferecer em resultados para seus clientes.

Se você tiver interesse no aprofundamento do conhecimento a respeito deste assunto ou em conhecer um pouco mais dos processos aplicados nesse case, pode ler o e-book “Excelência Empresarial em 5 passos”, que apresenta exatamente esse método. Atualmente esses trabalhos estão ainda mais aprimorados em função da parceria firmada entre América Latina Consult Ltda e Adviser Consultoria Ltda, que permitiu a integração da experiência e da cultura de duas empresas de sucesso em seus mercados e com grande afinidade em suas formas de atuação.

A América Latina Consult e a Adviser Consultoria disponibilizam vários serviços voltados para a Otimização da Gestão Estratégica Empresarial, entre os quais:

  • Planos de Negócios;
  • Marketing de Resultados;
  • Business Model Canvas;
  • Planejamento Estratégico;
  • Estudo de Posição Competitiva;
  • Reposicionamento de Mercado;
  • Estudo de Viabilidade Econômica;
  • Recuperação de Créditos e Cobrança Automatizada, via Dunning;
  • Registro de Marcas;
  • Normalização de Processos;
  • Software CRM MAISOffice;
  • Gestão Contábil;
  • Software ERP ConsisaNet.

É uma grande experiencia em Gestão Estratégica de Excelência, disponibilizada com absoluta seriedade e competência a clientes que estejam, realmente, interessados em reencontrar o crescimento e os seus melhores resultados, ou que desejem aproveitar as oportunidades de um mercado de tantas oportunidades.

Ou alguém duvida de que a crise é o nascedouro das grandes oportunidades?

Entre em contato para buscar a solução sob medida para o desafio de sua empresa CLIQUE AQUI.

Mais informações no e-book Excelência Empresarial em cinco passos, que você pode solicitar AQUI!

Mais informações sobre estratégia, gestão e modernidade podem ser obtidas no livro  Estratégias Empresariais para pequenas e médias empresas. CLIQUE AQUI e aproveite as ofertas do momento.

Caetano de Oliveira

Economista, Coach, Consultor Estratégico de Resultados, Empreendedor Digital e Palestrante. Graduado em Economia, possui três cursos de Pós-Graduação em nível de Especialização: Planejamento Estratégico (INPG), Gestão Empresarial (FGV) e Mediação e Arbitragem (UNIVILLE). Interessado em estratégias de recuperação de negócios em situação de risco, Marketing de Conteúdo como instrumento de intensificação das vendas e Mediação de Conflitos.

Website: http://www.alatinaconsult.com.br